Auxílio-educação de R$ 7 mil para juízes é boato | Gazeta Digital

Sábado, 07 de julho de 2018, 12h00

Auxílio-educação de R$ 7 mil para juízes é boato


Estadao

É falsa a alegação de que filhos de juízes receberão auxílio-educação R$ 7 mil. O texto, que circula no aplicativo WhatsApp, foi desmentido pelo Estadão Verifica, blog do Estado que combate desinformação e notícias falsas publicadas na internet.
Apesar de os servidores do Judiciário terem uma série de benefícios - como o polêmico auxílio-moradia -, não existe ajuda para custear os estudos dos filhos de juízes federais. O Estadão Verifica recebe o texto com frequência desde anteontem dos leitores, que podem enviar boatos para o número de telefone do blog: (11) 99263-7900.

O único registro desse tipo de auxílio para magistrados ocorre no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro, Estado com o maior número de benefícios para juízes e servidores do Judiciário. E é provável que o boato espalhado via WhatsApp tenha como ‘fonte‘ o caso fluminense, já que, de fato, a proposta inicial do auxílio-educação, apresentada à Assembleia Legislativa, em 2014, era de R$ 7.250 - valor máximo que poderia ser dado a magistrados com até três filhos. Ou seja, R$ 2.416 por filho.
No entanto, com a polêmica que se criou após o projeto ser revelado, o teto caiu para R$ 3.030, menos da metade da proposta inicial. Atualmente, o valor ajustado está em R$ 3.580.

Magistrados e servidores ativos do Rio podem receber auxílio para reembolsar mensalidades de educação de até três filhos com idade entre 8 e 24 anos. O benefício, de até R$ 1.193,36 por dependente, é pago mensalmente.

O valor pode ser usado para pagar despesas com educação básica, ensino superior ou curso de pós-graduação. O auxílio vale tanto para instituições privadas quanto públicas - neste último caso, o juiz recebe uma parcela única anual no valor do teto mensal do benefício, com objetivo de ressarcir despesas de material e uniforme escolar.

Pré-escola

Quanto aos juízes federais, o único benefício que envolve educação dos filhos é o auxílio pré-escolar, concedido a magistrados, servidores ativos do Judiciário federal e ocupantes de cargo em comissão, também durante licenças e afastamentos, segundo resolução de 2008 do Conselho da Justiça Federal. O auxílio pré-escolar é pago em relação a crianças de até 6 anos. Podem ser filhos, enteados ou menores sob guarda ou tutela do magistrado. O valor é de R$ 712,62 por mês, após reajuste concedido em junho deste ano.

Além de analisar a veracidade de boatos, o Estadão Verifica publica em seu blog reportagens sobre o fenômeno das desinformação nas redes, análises e entrevistas com pesquisadores. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quarta, 18 de julho de 2018

09:00 - Mesa Diretora da Câmara decide em agosto se Maluf deve perder mandato

Segunda, 16 de julho de 2018

20:30 - Cármen Lúcia assume Presidência da República nesta terça e quarta-feira

11:26 - Supremo Tribunal Federal suspende cobrança extra em planos de saúde

Sábado, 14 de julho de 2018

11:24 - Alvos da Odebrecht pedem fim de inquéritos ao Supremo Tribunal Federal

Sexta, 13 de julho de 2018

20:00 - Condenações por importação ilegal de anabolizantes somam 553 anos de prisão

13:22 - Em ofício, STF pediu que proibição ao reajuste saísse da LDO

Quinta, 12 de julho de 2018

16:30 - Habeas corpus no plantão foi 'chicana canhestra e acintosa', diz procurador

09:40 - Dodge afirma que Rogério Favreto pressionou PF para soltar Lula

Quarta, 11 de julho de 2018

14:33 - Cármen manda retomar pagamento de pensão a filhas solteiras maiores de 21

Terça, 10 de julho de 2018

10:45 - Gilmar absolve ex-secretário de fundação acusado de dispensa ilegal de licitação


// leia também

Quarta, 18 de julho de 2018

12:30 - Ciro diz que acordo Embraer-Boeing é clandestino e ameaça segurança nacional

09:11 - Delação premiada cita repasse para empresa de filhos de José Yunes

Terça, 17 de julho de 2018

17:34 - Cassação de Maluf deve voltar a ser discutida na Câmara em agosto

15:30 - Líder do PR diz que bancada está dividida entre Lula e Bolsonaro

14:09 - Prefeitura do Rio diz que imprensa divulga 'colocações distorcidas' de Crivella

14:06 - Como presidente em exercício, Cármen cumpre agenda intensa de compromissos

13:30 - Maria Silvia: reforma é importante, mas é preciso ambiente de negócios melhor

13:10 - Cármen Lúcia assume Presidência da República interinamente

11:22 - Marina lança site para arrecadar recursos e financiar campanha eleitoral

09:03 - PF desarticula grupo que clonou celulares de ministros de Temer


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 18/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 18/07/2018
93ae6ae9690a2b7358a5399642de1263 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Qual sua opinião sobre o recesso dos parlamentares no mês de julho?




Logo_classifacil









Loja Virtual