Moro manda PF manter aberto inquérito mãe da Lava Jato | Gazeta Digital

Domingo, 07 de janeiro de 2018, 12h05

Moro manda PF manter aberto inquérito mãe da Lava Jato


Estadao

O juiz federal Sérgio Moro determinou que a Polícia Federal não arquivasse o inquérito que deu origem à Operação Lava Jato, em Curitiba, que teve sua primeira fase deflagrada em 14 de março de 2014. O encerramento do procedimento de investigação inicial do escândalo Petrobras, que tinha como alvo a atuação do doleiro Alberto Youssef na lavagem de R$ 1,4 milhão do ex-deputado federal José Janene (PP-PR) - morto em 2010 -, no Posto da Torre, em Brasília, em maio do ano passado, aconteceu dois meses antes da dissolução do Grupo de Trabalho de policiais, que atuava exclusivamente na força-tarefa.

‘A autoridade policial requer o arquivamento do presente inquérito, eis que, ’no que se refere às providências de investigação a cargo da Polícia Federal, não existem mais demandas a serem solucionadas nestes autos’‘, escreveu Moro, em despacho de 27 de setembro, anexado no próprio inquérito.

‘Em que pese não haja mais diligências investigativas a serem realizadas neste inquérito, o fato é que veicula ele inúmeras demandas de forma centralizada, não sendo oportuno, no momento o seu arquivamento, por uma mera questão pragmática.‘

Origem

O inquérito policial 1041/2013 foi aberto em 8 de novembro de 2013, pelo delegado Márcio Adriano Anselmo, que iniciou as investigações que desencadearam a primeira fase da Lava Jato, que prendeu em março de 2014 o doleiro Alberto Youssef - velho conhecido da Justiça Federal, do Caso Banestado - e o ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa.

O inquérito nasceu de uma descoberta feita por Anselmo nas escutas telefônicas que tinham sido autorizadas pelo juiz federal Sérgio Moro, nos telefones da lavanderia de dinheiro do doleiro Carlos Habib Chater, dono do Posto da Torre. ‘No curso da interceptação, surgiram, porém, indícios de práticas de crimes por terceiros que não compõem o grupo criminoso dirigido por Carlos Chater, em espécie de encontro fortuito de provas‘, escreveu Moro, ao autorizar as investigações desmembradas de um inquérito aberto ainda em 2009. Os crimes de terceiros levaram ao escândalo Petrobras.

O encerramento do ’inquérito mãe’ da Lava Jato pela PF tem caráter simbólico, mas aconteceu em um momento em que policiais e procuradores da força-tarefa do Ministério Público Federal acusaram um ‘desmonte‘ da equipe que iniciou as investigações, em Curitiba, promovido no governo Michel Temer.

Em julho do ano passado, a PF de Curitiba comunicou oficialmente que o grupo de trabalho da Lava Jato passou a integrar a Delegacia de Combate à Corrupção e Desvio de Verbas Públicas (Delecor). Na prática, os quatro delegados que restaram na equipe - que já teve 9 - deixaram de trabalhar exclusivamente no caso Petrobras.

A decisão de arquivar o ’inquérito mãe’ foi assinada pelo delegado Igor Romário de Paula, que comandava a equipe da Lava Jato. ‘Conforme se observa em fls. 138/165, o procedimento já se encontra relatado e com as respectivas ações penais concluídas em primeira instância‘, explica Igor, no despacho de maio, enviado a Moro.

‘Os autos têm sido mantidos em andamento no âmbito policial para atendimento à demandas secundárias, como por exemplo, a definição de incidentes de restituição de bens apreendidos.‘

Para o juiz, mesmo sem diligências mais vinculadas ao inquérito, ‘inúmeras demandas‘ estão centralizadas nele, não sendo oportuno seu encerramento.

‘Ciência à autoridade policial‘, assina Sérgio Moro. 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Domingo, 08 de julho de 2018

10:33 - Juiz pede ao governo de Minas que avalie transferência de Azeredo

Sábado, 07 de julho de 2018

14:00 - Gilmar critica 'canonização' da Lava Jato

Quarta, 04 de julho de 2018

10:34 - Nova fase da Lava Jato investiga fraudes em licitação na área de saúde

Sábado, 30 de junho de 2018

13:30 - Fatia do BNDES na JBS é alvo de vários grupos

08:54 - José Dirceu vai usar tornozeleira eletrônica e entregar passaporte

Quinta, 28 de junho de 2018

09:26 - Lula pede liberdade à Segunda Turma do STF

Quarta, 27 de junho de 2018

10:53 - Se você comprar alguém, tem que comprar bem comprado, ensina ex-deputado

09:08 - Juristas veem Supremo Tribunal Federal em 'pé de guerra'

08:49 - Dirceu deixa prisão em Brasília após receber habeas corpus do STF

Terça, 26 de junho de 2018

09:25 - Marun diz esperar que investigações sobre delação avancem sobre Janot


// leia também

Segunda, 16 de julho de 2018

11:37 - MBL pede que TSE declare Lula inelegível antes de registro de candidatura

11:26 - Supremo Tribunal Federal suspende cobrança extra em planos de saúde

Domingo, 15 de julho de 2018

08:21 - STF dá mais 30 dias para conclusão de investigação sobre Aécio Neves

Sábado, 14 de julho de 2018

19:00 - Projeto prevê criminalizar corrupção privada no País

16:00 - Paulo Guedes fala em manter parte de equipe de Temer

15:30 - PSB é condenado a indenizarámoradora por acidente com avião de Campos

11:24 - Alvos da Odebrecht pedem fim de inquéritos ao Supremo Tribunal Federal

09:46 - MPF pede criação de banco nacional de medidas alternativas à prisão

Sexta, 13 de julho de 2018

20:00 - Condenações por importação ilegal de anabolizantes somam 553 anos de prisão

19:00 - Sem jogar, dupla brasileira avança às quartas em etapa da Suíça do vôlei de praia


 veja mais
Cuiabá, Segunda, 16/07/2018
 

Facebook Instagram

Fogo Cruzado
titulo_jornal Segunda, 16/07/2018
9f9f40805dad392c56e3de9c5f02d729 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Por que Luciano Huck, Datena e Roberto Justus desistiram da política?




Logo_classifacil









Loja Virtual