Joesley diz que 100% do seu negócio 'era com o presidente Michel' | Gazeta Digital

Sexta, 19 de maio de 2017, 15h41

POLÍTICA NACIONAL

Joesley diz que 100% do seu negócio 'era com o presidente Michel'


Estadao

O empresário Joesley Batista, dono da JBS, afirmou à Procuradoria-Geral da República que 100% dos ‘negócios‘ dele eram tratados diretamente com o presidente Michel Temer.

A afirmação foi feita durante o depoimento prestado no dia 17 de abril, no âmbito de sua delação premiada, no contexto em que Joesley explicava a conversa que teve com o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) sobre o pagamento de propinas ao grupo do PMDB.

Quando questionado qual era o grau de conhecimento de Loures sobre a necessidade de manter ’calmo’ o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha (PMDB/RJ), Joesley disse que ’não sabia’.

E afirmou: ‘Quando era com o Geddel (Vieira Lima, ex-ministro da Secretaria de Governo) e o Michel era bastante consolidada a ideia de que todo mundo sabia do que estava acontecendo. Rodrigo eu conheci em uma ou duas conversas. Eu tive com ele umas três vezes. 100% do meu negócio era com o presidente Michel‘, afirmou.

Joesley explicou o esquema de pagamento de propinas a Eduardo Cunha a partir de contrato com a Petrobras para fornecimento de gás da Bolívia. Ele disse que com o contrato era possível obter lucro ‘de R$ 1 milhão, R$ 2 milhões, R$ 3 milhões por dia‘ e acertou com Rocha Loures o pagamento de 5% do lucro obtido.

O empresário afirmou que a Petrobras ‘atrapalhava seus negócios‘, uma vez que ele já tinha contrato com o governo boliviano e era obrigado a pagar propinas para que a estatal brasileira repassasse o produto.

‘Infelizmente, as coisas ultimamente, ou faz, a vários tempos (sic), não funcionam se você não acertar propina com político e acertar uma propina e acertar um preço para as coisas andarem. Mesmo coisas do nosso dia a dia‘, disse.

Defesa

No dia 17, o presidente Michel Temer soltou a seguinte nota: ‘O presidente Michel Temer jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha. Não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar.

O encontro com o empresário Joesley Batista ocorreu no começo de março, no Palácio do Jaburu, mas não houve no diálogo nada que comprometesse a conduta do presidente da República.

O presidente defende ampla e profunda investigação para apurar todas as denúncias veiculadas pela imprensa, com a responsabilização dos eventuais envolvidos em quaisquer ilícitos que venham a ser comprovados.‘
 



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Quinta, 25 de maio de 2017

15:12 - OAB chama Joesley e Janot como testemunhas em impeachment de Temer

15:08 - OAB protocola pedido de impeachment de Temer

11:09 - Fora Temer e Diretas Já ganham força nas redes sociais

11:08 - Esquerda quer frente ampla por eleições direitas

11:07 - Na avaliação da base aliada, segundo trimestre está perdido

11:05 - Servidora que seria babá de Michelzinho é nomeada em novo cargo na Presidência

11:03 - Temer sanciona Lei de Migração com vetos

10:48 - Michel Temer revoga decreto que convocou Forças Armadas

07:44 - Governo diz que vai tirar Exército das ruas assim que ordem for restabelecida

Quarta, 24 de maio de 2017

18:11 - Ministério da Agricultura é incendiado e Blairo deixa local às pressas


// leia também

Quinta, 25 de maio de 2017

17:29 - Moro absolve mulher de ex-deputado Eduardo Cunha, Cláudia Cruz

11:09 - Delação da JBS complica ainda mais sucessão no Cade

11:05 - Crise pode influenciar julgamento da chapa Dilma-Temer no TSE

07:59 - Grande acerto, diz ministro da Defesa sobre convocação das Forças Armadas

Quarta, 24 de maio de 2017

17:53 - Aécio entrega passaporte e terá 15 dias para responder a pedido de prisão

17:23 - Termina em Brasília maior manifestação contra governo Temer

16:39 - Grupo quebra vidraças, paradas de ônibus e orelhões em protesto em Brasília

16:29 - Temer autoriza ação de tropas federais para conter tumulto na Esplanada

16:00 - Tropa de choque entra em Ministério da Agricultura após auditório queimado

15:51 - Defesa pede ao Supremo que julgue legalidade do impeachment de Dilma


 veja mais
Cuiabá, Quinta, 25/05/2017
 

GD Empregos

WhatsApp Twuitter
WhatsApp

Fogo Cruzado waze

titulo_jornal Quinta, 25/05/2017
2bfe5dfa7ceff93a31b5aca3dea94fda anteriores




Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

O presidente Michel Temer fez certo ao baixar decreto convocando as Forças Armadas para atuar em Brasília?



Logo_classifacil









Loja Virtual