Dilma reage e diz que nunca autorizou caixa dois | Gazeta Digital

Quarta, 19 de abril de 2017, 15h22

Dilma reage e diz que nunca autorizou caixa dois


A ex-presidente Dilma Rousseff afirmou nesta quarta-feira, 19, que nunca autorizou caixa dois em suas campanhas. Em nota divulgada por sua assessoria de imprensa, Dilma reagiu às denúncias do publicitário João Santana e sua sócia e mulher Mônica Moura - seus marqueteiros em 2010 e em 2014 - de que receberam recursos não contabilizados das campanhas da petista.

‘Dilma Rousseff nunca autorizou, em suas campanhas, a arrecadação de recursos por meio de caixa dois‘, afirma o texto de sua assessoria. ‘As únicas pessoas autorizadas a captar dinheiro, em conformidade com a legislação eleitoral, foram os tesoureiros regularmente investidos nessas funções nas campanhas de 2010 e 2014.‘

João Santana e Mônica Moura foram ouvidos nesta terça, 18, pelo juiz federal Sérgio Moro, na ação penal em que o casal é réu ao lado do ex-ministro Antonio Palocci e o empreiteiro Marcelo Odebrecht.

Segundo a nota, ‘nas duas eleições, a orientação de Dilma Rousseff sempre foi clara e direta para que fosse respeitada a legislação eleitoral em todos os atos de campanha‘.

‘Ela nunca teve conhecimento de que suas ordens tenham sido desrespeitadas‘, afirma a assessoria de imprensa da petista. ‘Todos que participaram nas instâncias de coordenação das duas campanhas sempre tiveram total ciência dessa determinação.‘

Dilma disse que espera ‘isenção e imparcialidade‘ das investigações da Operação Lava Jato. ‘Que permitam ao final que a Justiça seja feita, em respeito ao Estado Democrático de Direito.‘
 

Gazeta Digital também está no Facebook, YouTube e Instagram   



Aguarde! Carregando comentários ...


// matérias relacionadas

Terça, 17 de outubro de 2017

19:07 - Senado derruba afastamento parlamentar de Aécio Neves imposto pelo STF

15:05 - Maia diz que divulgar vídeos de Funaro não afeta relação com Temer

13:30 - Adiar votação sobre afastamento é 'constrangedor', diz Randolfe

12:43 - Fachin entende que inquérito contra Maia não está ligado à Lava Jato

12:16 - CCJ discute parecer pela inadmissibilidade de denúncia contra Temer

12:02 - STF determina que votação sobre afastamento de Aécio será aberta

10:23 - Por Aécio, Senado deve adiar votação de afastamento

08:36 - Votação sobre afastamento de Aécio deve ter 12 ausências

Segunda, 16 de outubro de 2017

22:06 - Aliados de Temer culpam Supremo por divulgação de vídeos

17:18 - Irmãos Batista viram réus por manipulação de mercado financeiro


// leia também

Terça, 17 de outubro de 2017

22:31 - Temer usa redes sociais para mostrar imagem mais acessível

21:17 - Chico Alencar desiste de disputar Presidência e vai se lançar ao Senado

20:56 - Câmara aprova no plenário urgência na votação do PL da Leniência

18:13 - Governistas esvaziam CCJ e só oposição discursa a favor de denúncia contra Temer

14:56 - Temer diz que 'nada atrapalha' a votação de amanhã de segunda denúncia da CCJ

11:44 - Reforma eleitoral abre espaço para propaganda paga em sites

11:33 - Indicações de Temer mudam perfil do Cade e provocam críticas

10:56 - MST ocupa prédio do Ministério do Planejamento, em Brasília

09:53 - Ex-presidente Lula forçou nomeação de Costa na Petrobras

Segunda, 16 de outubro de 2017

20:42 - Geddel foi o primeiro a ligar quando minha irmã foi solta, diz Funaro


 veja mais
Cuiabá, Quarta, 18/10/2017
 
Facebook Instagram
GDEnem

Fogo Cruzado
titulo_jornal Quarta, 18/10/2017
1dfb6b6afb56dc5166ec20b57d7ab534 anteriores



Indicadores Econômicos

Mais Lidas Enquete

Executivo não irá encaminhar um novo projeto de suplementação orçamentária à Câmara.




Logo_classifacil









Loja Virtual