Cuiabá, Sexta-feira 21/09/2018

Aparte - A | + A

28.02.2018 | 00h00

Foro privilegiado

Facebook Print google plus
João Vieira

Apesar de o discurso ser no sentido oposto, tudo indica que a questão do foro privilegiado pode, sim, ter pautado a decisão do ministro Blairo Maggi (PP) de não disputar as eleições neste ano. Primeiro, porque está em pauta o fim de tal prerrogativa e, se o caminho for mesmo esse, não faria sentido gastar com uma campanha apenas para garantir um benefício que deixará de existir. Segundo porque, o tempo que se ganha quando um processo volta para instâncias inferiores é significativo.

Permanência

Mas também tem quem aposte que, mesmo sem mandato, Blairo Maggi não deve ficar sem foro. Isso porque, independentemente de quem seja eleito presidente da República a partir do ano que vem, as chances de o ministro da Agricultura continuar o mesmo seriam grandes. A tese é que o próprio setor do agronegócio deve fazer pressão para que Maggi seja mantido no cargo. Argumentos não faltam, afinal, de fato, foi uma boa gestão.

Mais tempo

Quem entende de Direito aposta que Blairo Maggi deve ganhar, pelo menos, uns 15 anos de tramitação processual, se for parar na primeira instância, por exemplo, devido às inúmeras possibilidades de recursos. Além disso, daqui a nove anos, o ministro completa 70 de idade, o que reduz o tempo de prescrição das eventuais penas que podem ser aplicadas contra ele pela metade.

Prejuízo

No meio político, a avaliação é de que o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, é o principal prejudicado com a decisão de Blairo Maggi. Apesar de ainda ser um nome forte ao governo do Estado, o empresário estava com o projeto praticamente todo ancorado no ministro que, não é segredo para ninguém, seria o responsável por toda a articulação política e até financeira da eventual campanha.
 

Nem tanto

Nos bastidores, já corre há algum tempo o rumor de que Mauro Mendes vem sinalizando para os aliados que tem mais interesse numa vaga de senador do que de governador. Isso porque, além de ainda poder disputar o governo numa eleição futura, o empresário ainda teria mais chances de assumir o Palácio Paiaguás numa situação financeira melhor do que a que está prevista para 2019.

Hora certa

E se para muitos a decisão de Blairo Maggi foi recebida com surpresa, para outros tantos o ministro escolheu o momento ideal, honrando, inclusive, uma frase dele mesmo para amigos chegados: “temos que ser como o Pelé, sair por cima”. Líder absoluto nas pesquisas de intenção de voto ao Senado, favorito se quisesse voltar ao governo e com uma ótima avaliação à frente do Ministério. Alguém discorda?
 

Não cola

João Vieira

Primeiro, as delações não tinham o objetivo de “evitar que casos semelhantes se repitam”, como afirmado pelo próprio Silval. Os acordos só foram firmados para escapar da cadeia. Segundo, se eram os deputados que pressionavam pelas propinas, porque o ex-governador não procurou o Ministério Público na época correta? Delatar os crimes pode até ajudar a reparar uma parte do estrago feito, mas não exime em nenhum milímetro a culpa de quem os praticou.

Goela abaixo

Se tem uma coisa que não tem soado nenhum pouco razoável nos últimos dias é o discurso que o ex-governador Silval Barbosa e sua família têm tentado empurrar goela a baixo dos mato-grossenses. Depois de anos roubando - sim, roubando, conforme já confessado - nosso dinheiro, agora posam de vítimas e defensores da moralidade. As declarações de que foram chantageados não só não convencem, como chegam a ofender quem as escuta.
 

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

O horário político no rádio e TV foi útil na sua escolha pelos candidatos?

Parcial

Edição digital

Sexta-feira, 21/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 27.550 -1.780

Algodão R$ 99.240 -0.320

Boi a Vista R$ 129.000 0.000

Soja Disponível R$ 71.000 -1.250

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.