Cuiabá, Quarta-feira 26/09/2018

Aparte - A | + A

04.07.2018 | 00h00

Calculando riscos

Facebook Print google plus

O que o pessedista parece não estar avaliando muito bem é que, para ser eleito ao Senado, além de votos, precisa de uma candidatura. E na chapa de Mauro Mendes, essa vaga não está assim tão garantida quanto, dizem, estava na chapa de Wellington Fagundes. No grupo que apoia a eleição do democrata, três disputam duas vagas majoritárias e Carlos Fávaro vai ter que concorrer com Adilton Sachetti (PRB) e Otaviano Pivetta (PDT), aliados bem mais antigos de Mendes.

Meias verdades 2

Em tempos de fake news, é difícil descobrir a origem dos rumores - se eles, de fato, têm algum fundo de verdade - envolvendo a pré-candidatura de Wellington Fagundes. O que se tem certeza é que o republicano já teve, sim, uma baixa entre seus apoiadores. Pré-candidato ao Senado, Carlos Fávaro (PSD) tinha conversa adiantada com Fagundes, mas acabou abandonando o barco quando Mauro Mendes bateu o martelo sobre também disputar o governo do Estado.

Especialista 3

Carlos Fávaro, diga-se de passagem, parece ter virado um especialista em ‘abandonar barcos‘ que julga não serem confiáveis o suficiente para levá-lo até onde ele espera chegar. Foi assim com o governo Pedro Taques (PSDB), quando renunciou à vice-governadoria em um período no qual a gestão enfrentava grande rejeição, e agora com o projeto de Wellington Fagundes, que em algumas pesquisas de intenção de voto aparece atrás de Mauro Mendes na corrida ao Paiaguás.

Irritação 1

E falando em irritação, o senador Wellington Fagundes (PR) começou a perder a paciência com os rumores de que vai desistir da candidatura ao governo do Estado para apoiar o projeto de Mauro Mendes (DEM) ao mesmo cargo. Para tirar ainda mais o sono do republicano, agora os boatos - já desmentidos por membros do partido - são de que o MDB, um de seus principais apoiadores, estaria avaliando debandar para o projeto democrata ou, pelo menos, estaria rachado nesse sentido.

Inauguração, não!

O governador Pedro Taques (PSDB) não conseguiu esconder a irritação na manhã desta terça-feira (3) ao, segundo ele, ‘vistoriar‘ parte das obras do Hospital Central e não ‘inaugurá-la‘, como teria sido divulgado pela sua própria equipe.
A afirmação foi repetida inúmeras vezes pelo tucano que, volta e meia, ‘lembra‘ os mato-grossenses que era a gestão Silval Barbosa que inaugurava obras sem que elas estivessem, de fato, prontas e entregues ao governo do Estado.

 

Cabo eleitoral

O ex-governador Silval Barbosa tem aproveitado suas idas à Controladoria Geral do Estado (CGE), onde presta uma série de depoimentos sobre centenas de casos suspeitos de corrupção durante seu governo, para falar tudo o que quer. Dessa vez, além do governador Pedro Taques (PSDB), o ladrão confesso dos cofres do Estado resolveu disparar contra a juíza aposentada Selma Arruda. Afirmou que, da pré-campanha dela ao Senado, ele seria o principal ‘cabo eleitoral‘, já que, segundo suas palavras, Selma teria aproveitado o julgamento de ações contra ele para se projetar na mídia.

Entrevista

O governador Pedro Taques, diga-se de passagem, é o entrevistado da edição desta quarta-feira (4) do programa Cadeia Neles, da TV Vila Real, canal 10. O tucano estará nos estúdios a partir das 11h20. Entre os assuntos abordados estarão a situação da segurança pública de Mato Grosso que, de acordo com o governo do Estado, vem apresentando números positivos nos últimos anos.

 

Urucubaca

Alguns no lugar de Carlos Fávaro também considerariam a ‘urucubaca‘ que parece ter se abatido sobre o grupo político de Mauro Mendes. Depois de o democrata romper o tendão de Aquiles quando jogava bola com sua filha de três anos e ter que passar por cirurgia, foi a vez do deputado estadual Zeca Viana (PDT) ser hospitalizado. O pedetista também precisou ser operado nesta terça-feira (3) para retirada de pedras nos rins.

Voltar Imprimir

Comentários

Enquete

O que você pensa sobre o ataque entre os candidatos nessa reta final?

Parcial

Edição digital

Quarta-feira, 26/09/2018

imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
imagem
btn-4

Indicadores

Milho Disponível R$ 21.900 0.920

Algodão R$ 115.180 1.080

Boi a Vista R$ 129.000 0.000

Soja Disponível R$ 75.000 -0.660

Classi fácil
btn-loja-virtual

Mais lidas

Enquete

Qual sua opinião sobre o voto nulo e voto em branco?

Parcial

O Grupo Gazeta reúne veículos de comunicação em Mato Grosso. Foi fundado em 1990 com o lançamento de A Gazeta, jornal de maior circulação e influência no Estado. Integram o Grupo as emissoras Gazeta FM, FM Alta Floresta, FM Barra do Garças, FM Poxoréu, Cultura FM, Vila Real FM, TV Vila Real, o Instituto de Pesquisa Gazeta Dados, Gráfica Millenium e o Portal Gazeta Digital.

Copyright© 2018 - Gazeta Digital - Todos os direitos reservados Logo Trinix Internet

É proibida a reprodução do conteúdo desta página em qualquer meio de comunicação, eletrônico ou impresso, sem a devida citação da fonte.